Home >De que forma um intestino saudável fortaleceo sistema imunitário do seu bebé?

De que forma um intestino saudável fortalece o sistema imunitário do seu bebé?

Células, tecidos e órgãos juntam forças para formar o sistema imunitário, uma incrível rede de defesa que luta contra bactérias, vírus e até mesmo parasitas. 1,2

microbiota intestital y sistema inmunitario del bebé Tudo começa no intestino

O intestino pode não ser a primeira parte do corpo em que pensa quando se trata da saúde imunitária, mas na verdade 70 a 80% das células imunitárias são encontradas aqui3. O intestino é também o lar de cerca de 100 mil milhões de bactérias saudáveis que ajudam os nossos corpos a funcionar normalmente3,4

Portanto, não é surpreendente que o desenvolvimento do sistema imunitário do seu bebé assente num intestino saudável.

A importância do equilíbrio e da biodiversidade

Talvez o mais revelador sobre a importância de ter uma microbiota intestinal equilibrada seja a descoberta de que os bebés afetados por perturbações alérgicas tendem a ter níveis reduzidos de bactérias saudáveis no seu intestino. Foi descoberto que os bebés que sofrem de alergia às proteínas do leite de vaca (uma das alergias mais comuns na infância) ou que são alérgicos a vários alimentos têm uma composição desequilibrada destas bactérias saudáveis no seu sistema digestivo.

A boa notícia é que ter um intestino saudável está associado a mais saúde, a um risco reduzido de perturbações alérgicas e uma menor persistência de alergias.2


A nutrição é a chave

Além de fornecer ao seu bebé a energia e os nutrientes que ele precisa para crescer, a nutrição também é importante para o desenvolvimento do sistema imunitário do seu bebé. Os prebióticos e probióticos* podem ter uma influência direta e indireta sobre o sistema imunitário do bebé, criando boas condições para o sistema imunitário funcionar no seu melhor.2

Muitos estudos clínicos têm mostrado que os prebióticos podem melhorar tanto a saúde do intestino como o sistema imunitário. Por exemplo, bebés que estavam em risco mais elevado de desenvolvimento de alergias foram alimentados com uma fórmula com uma proteína decomposta, em conjunto com prebióticos, durante seis meses. Posteriormente, foi descoberto que esses bebés tinham uma sensibilização alérgica reduzida, um efeito que durou até 3 anos. Esta conclusão sugere mais uma vez que a nutrição no início da vida pode ter efeitos a longo prazo.2

*Probiótico: a definição oficial da FAO/OMS refere uma cultura de organismos vivos que, quando administrados em quantidade adequada, conferem benefícios de saúde ao hospedeiro. Prebiótico: a definição oficial da FAO/OMS refere um substrato utilizado seletivamente pelos organismos que habitam o hospedeiro, conferindo-lhe benefícios de saúde

 


Referências

1https://www.webmd.com/a-to-z-guides/features/how-use-your-immune-system-stay-healthy#1
2https://www.nutriciaresearch.com/immunology/immune-fitness-working-towards-a-resilient-immune-system/
3https://www.nutriciaresearch.com/allergy/allergy-the-immune-gut-interplay/
4https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4528021/

Artigos relacionados:
NOTA IMPORTANTE: O leite materno é a nutrição ideal para o bebé, com todos os benefícios para o bebé e para a Mãe. É importante que, na gravidez e durante o aleitamento materno, a alimentação da Mãe se baseie numa dieta sã e equilibrada. A combinação do leite materno com a alimentação por biberão, durante as primeiras semanas de vida, pode reduzir a produção do leite materno e é difícil voltar atrás na decisão de não amamentar. As implicações financeiras e sociais de utilizar um leite infantil devem ser sempre consideradas. No caso da impossibilidade do aleitamento materno devem ser seguidas as recomendações do profissional de saúde sobre o leite a utilizar e devem ser seguidas as instruções de utilização dadas pelo fabricante, pois a sua utilização incorreta pode colocar em risco a saúde do bebé.